quinta-feira, maio 31, 2007

Depois de um dia de greve falhado

Deixem-me fazer apenas um pequeno apontamento sobre a "greve geral" de ontem.
Depois de ter andado 15 minutos a pé, porque o metro estava encerrado, discutia com uns colegas, no meio da nossa ingenuidade "não-grevista", os números da manifestação que haveria ontem em Lisboa. Centenas de milhar, apostavamos. Mal sabiamos que manifestação não havia, greve sim, manif não.
E foi aí que, no meu entender a grave geral de ontem se perdeu. Uma saída à rua dos trabalhadores tinha trazido todo um novo impacto à coisa. Demonstravam a capacidade de mobilização, que seria enorme, mauos que a ultima greve (que não foi geral) e teriam atraído toda a concentração dos media. Assim não, assim perderam-se na discussão dos números, na forma como a vida de alguns foi dificultada pelas greves nos transportes, pela guerra dos serviços minímos e pela tentativa do governo de pressão que, bem, foi afastada pela Comissão de Protecção de Dados(que eu espero que também trabalhe contra a tentativa do ministério da Justiça de criar uma base de dados de ADN), de criar uma base de dados dos grevistas. E assim ficaram de lado os motivos que levaram á greve, como, por exemplo, a taxa de desemprego anunciada ontem e que é a mais elevada dos últimos 21 anos (8,1%).
Perdeu-se uma boa oportunidade de demonstrar força frente ao governo. E só se precisava de umas palavras de ordem!

1 Comentários:

Blogger  disse...

Parabéns pelo blog!
Excelente conteúdo!

Visitem também:

http://aguia-de-ouro.blogspot.com/

Futebol e política num só!
Obrigado!

01:57  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial