quinta-feira, abril 19, 2007

Os censores

Alertado pelo Daniel Oliveira, fui parar a este vídeo de promoção da X-Box que nunca foi para o ar por ser visto como um apelo à violência. Eu, vejam lá, até me fartei de rir a vê-lo.
Mas adiante, esta questão fez-me lembrar da moda de censura, que há por cá e por todo o mundo, do politicamente correcto, da ditadura dos costumes. Lembra-me como se proíbem séries, filmes, etc por modo de não impressionar os mais sensíveis. Ora quem não quer não vê. Mas mais, daqui a dias ( e já estou a hiperbolizar) proíbem as próprias notícias sobre as gueras que os ditos censores e companhia fazem pelo mundo, porque isso não é violento, pois não?
Mas não é só relativamente a esta questão. É o Estado e Companhia acharem que as pessoas são tão inconsequentes, dependentes, parvas, que não sabem agi por si, decididir o que fazer e não fazer (dentro da lei, claro). É o proíbir de fumar, de beber, de ver violência (vão acabar com os filmes também?), de comer o que, putativamente, nos faz mal, mas que sabe tão bem, e quiçá daqui a dias também nos proibem de sair de casa, porque há tantos perigos lá fora, bem, nunca se cabe não é.
É o estilo "paizinho" que sabe o que devemos fazer, e não fazer. E nós não sabemos, somos inconsequentes e precissmos de ser iluminados por aqueles que já foram tocados pela luz. Nem podemos dizer o que queremos, fica mal.
E assim se vai neste mundo onde se assobia para o lado quando nos interessa (onde há vídeos que, putativamente, incitam à violência e são proibidos, mas onde qualquer um compra uma arma, por exempl), mas onde há um código de condutas a ser seguido. A bem do socialmente correcto, claro!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial