quarta-feira, março 21, 2007

Há coisas fantásticas não há?

Uma delas é estar doente, a outra são os computadores portáteis. Eu sei, isso não interessa a ninguém, pelo menos não interessa tanto como os posts de uma linha apenas do João Miranda (que obtém centenas de comentários) e que, depois de uma leitura atenta do Daniel Oliveira (porque é apenas uma linha) proporciona aos seus leitores uma troca que ideologias (que de tão para a direita ou tão para a esquerda quase dão a volta e se tocam) e mesmo de insultos interessantíssima. Ora eu não vou insultar ninguém, nem mesmo contrapôr a ideia que o Duarte teve de dizer que a "betinha" da Paula Teixeira da Cruz poderia ser líder do PSD e "qui çá" Primeira-Ministra.
Ora eu não vou falar de nada destas coisas interessantes. Tou apenas doente, rodeado por uma batalhão de lenços de papel, cheio de dores no corpo, com a garganta tão inchada que até o chá que a "sô dôtora" mandou tomar custa a descer, com uma febre que teima em não desaparecer e tão entediado que até o som do vento chateia.Ah, além da dor da injecção de penicilina (raios que dói). mas por outro lado existe a fantástica tecnologia potátil, que me permite estar ao computador e na cama ao mesmo tempo. Mas afinal o que é que isso interessa? Pois, nada! Vou é voltar para o meu delirio que a "shôtora" recomendou descanço!

1 Comentários:

Blogger Лев Давидович disse...

Betinhos, no PSD, é o que há mais.
Ainda assim, não acho nada descabido. Embora não tenha simpatia por laranjada, ter uma mulher à frente daquele partido não era nada mal jogado, quer para a imagem, quer mesmo para reforço do dirigismo interno

19:09  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial