quinta-feira, março 08, 2007

Bolonhês?

Acabo de vir de um colóquio em que se falava da adaptação das profisões jurídicas á noa realidade que é a licenciatura em Direito dentro da Reforma de Bolonha. A fina flôr estava lá representada no meio de uns quantos alunos aos quais a única coisa que lhes interessava era:"o que vai ser da minha vida com uma licenciatura em Direito de 3 ou 4 anos?" Aliás, não são precisamente 3 ou 4 porque depois chega a estratégia, tipo futebol de 5 de 3+1+1 ou 3+2 ou 4+1 e etc.
Mas se pensam que em Direito a resposta é clara, bem, desta vez foi clara de mais. A conclusão?
Parece que neste páis à beira mar plantado, por entre as vertentes de autismo e nespotismo do nosso querido Governo que se recusa a dialogar com quem quer que seja e adopta a célebre posição do "quero, posso e mando" nestas matérias, uma licenciatura em Direito vale mais ou menos nada. Ou melhor, estão a ver os bacharelatos. Bem, digamos que nem isso. Vamos ser um belo país em que a mediocridade dos mestrados "à-la-carte" das faculdades privadas (e não só) afastarão os bons das profissões jurídicas e premiarão quem tem dinheiro para os tirar.
E assim se reforma um dos cursos mais importantes da sociedade, pois como alguém disse: "o médico salva vidas e o arquitecto constrói as casas, mas é o Direito que diz quem e como se pode salvar e quem e onde se pode construir." Eu acrescento, se a pessoa tem dignidade humana é porque o Direito lha atribui, pois foi através da evolução do Direito que ele a alcançou!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial