quinta-feira, novembro 02, 2006

Representações

Hoje vou dar um ar de jurista.
Da última vez que a Constituição da República Portuguesa o seu artigo 152º/2 ainda tinha esta redacção: "Os Deputados representam todo o país e não os círculos por que são eleitos."
Pois é, e foi na base deste preceito que toda a gente atacou Daniel Campelo por ter viabilizado 2 Orçamentos do Governo Guterres em troca dos tais benefícios lá para a sua terrinha .
Agora, 5 ou 6 anos passados esta disposição volta a cair no saco roto. Falo mais concretamento do senhor deputado Guilherme "ó-joão-eu-faço-o-que-tu-queres-desde-que-mantenhas-nas-listas" Silva.
Então não é que este senhor deputado, que até já foi líder da bancada do PSD, desqueceu-se de ler a CRP que todos os anos é oferecida aos senhores deputados e decidiu fazer de advogado da sua região contra o Governo, ou melhor, advogado de defesa de Alberto João contra o "senhor Pinto de Sousa" e o "Senhor Santos".
É lindo vê-lo em tudo o que é jornal, televisão ou rádio, armado em defensor da pequena região contra os 2 mauzões do continente. Problema? Nenhum, desde que não o faça sobre o título de deputado da Assembleia da República e desde que fale a título pessoal. Sim, porque se Daniel Campelo estava a defender os interesses da sua região, abusando do título de deputado, este não lhe fica atrás, e pior, ele não fala só em seu nome, como em nome do governo regional, em nome do PSD, em nome da bancada parlamentar do PSD, em nome de Alberto, em nome dos seus eleitores madeirenses, ou seja, em nome de todos, menos em nome de todos a quem ele deve representar: o cidadão eleitor português.
Não acham que devia haver sanções para estas violações à CRP? Eu acho, mas eu sou apenas 1 e falo apenas em meu nome.

3 Comentários:

Blogger Flecha Ruiz disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

17:00  
Blogger Flecha Ruiz disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

17:00  
Blogger Flecha Ruiz disse...

Acho que não tens razão...ainda não percebeste que isto é cada um por si e a sacar mais que o do lado?
Com franqueza...pareces um miudo sonhador que ainda acredita que há alguma coisa neste país que o peixa graúdo tenha de seguir e cumprir, e o peixe miudo seja castigado por cumprir (pela forma como é obrigado a cumprir) e castigado por não cumprir!!

Fóra de brincadeiras. A Madeira é daqueles casos em que dá vontade de ir à AR e mandar 3 berros para ver se os tipos que lá estão acordam, visto que andam há mais de 20 anos a dormir. O Sr. Alberto João Jardim gosta de se armar aos piriquitos...que pode, quer e manda...que a Madeira não precisa lá das Leis do "contnennt" nem que a AR venha dar palpites. Madeira é um país à parte (reparem que a camisola do Maritimo e do Nacional até têm a bandeira da Madeira), que se auto-governa e sabe de si mesmo. No entanto quando está na altura de receber o carcanhol, vulgo dinheiro, já é aqui D'el Rei que querem as verdinhas ou não há condições para sobreviver. Dinheirinho esse que será uma verba fixa idependentemente do orçamento que se tem.

E quem diz o Sr. Alberto João Jardim diz outros, nomeadamente este Guilherme "ó-joão-eu-faço-o-que-tu-queres-desde-que-mantenhas-nas-listas" Silva. (grande nome!)

Isto resolvia-se muito bem!A bancada que permitisse que um dos seus deputados reagisse desta forma inconstitucional era toda obrigada a umas aulinhas de formação na matéria infligida, seguida de uma prova escrita e oral. Isto, claro está, era gentilmente cedido pelo deputado em causa. Assim calavam-se uns e não se deixava falar outros.

17:00  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial