quinta-feira, novembro 23, 2006

Quem vota a favor da expulsão dos que votaram contra?


Ao ler isto lembrei-me de coisas velhas.
A primeira foi de como se falou, aquando da saída de Carlos Carvalhas, que Jerónimo de Sousa era um comunista da velha escola, um anti-reformista. Depois, veio-se dizer que não, que ele afinal ia levar o PCP para o séc. XXI, aproximá-lo das pessoas. Parece que alguém se enganou, voltou o velho estilo do PCP. Não gostam de quem tem uma voz crítica dentro do Partido, infelimente, para ela, Luísa Mesquita era uma dessas pessoas, tal como era Carlos Sousa. Viu-se o que lhes aconteceu, uma sai da AR, o outro da Câmara de Setúbal.
O PCP sempre teve a mania de controlar os seus deputados ao máximo, dizendo quem devia lá estar ou não,mesmo sendo essa uma decisão pessoal do deputado e ficando com partes, ou mesmo a totalidade, dos seus salários. Ali não há vozes que perguntem "porquê?", porque essas vozes são afastadas antes de poderem fazer a questão.
A segunda foi um velho panfleto do BE, penso que das eleições de 2005, que atacava o PCP. Numa das caricaturas o Secretário-geral perguntava ao "congresso" : "Quem vota a favor da expulsão dos reformadores?"(aludindo à celebres expulsões de há uns anos), momentos depois volta a perguntar "Quem vota a favor da expulsão dos que votaram contra a expulsão dos reformadores?". Acho que isto resume muito bem o PCP, o velho estilo de quem ainda não sabe, nem quer saber que o muro de Berlim caiu, e que a URSS já não existe, porque: mudanças não se querem, vozes progressistas também não, novas ideias muito menos. Afinal tudo está bem assim, e não pode ser de outra forma...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial